sábado, 30 de janeiro de 2010

Música, Regras e Amor

Eu, particularmente, não consigo viver sem música. Não importa qual (menos essas bobagens do forró, essas dores de cotovelo do pagode e essas orgias do funk). É... tirando essas exceções o resto eu tô metendo pra drento. Mas por um certo tempo eu andei na... digamos, Idade das Trevas. Meio sem cultura e controlado por idéias padrão. Como vocês não sabem eu sou evangélico e conseqüentemente (trema eterno \o/) curto música gospel. Mas eu tinha parado por aí. Alguém tinha me dito que ouvir músicas seculares era "pecado". Pois é, parei de ouvir músicas seculares. Mas por quê? Por que é pecado? Por que não pode? Ao mesmo tempo que eu tinha essas indagações eu tinha saudade de Angra, CPM 22, Pitty, Ana Carolina, etc... Era um adolescente cristão em profunda crise. Se a bíblia fala que somos livres por que eu tenho que me prender à certas músicas que eu não gosto? Eu não quero ser obrigado a ouvir Aline Barros 24 horas por dia!
Mas foi aí que as coisas começaram a mudar. De repente me dei de cara com o ROCK CRISTÃO. Caraca, meo!!! Rock de crente!!! Eu estava maravilhado com aquilo. Nunca imaginei que crente tocava rock. Mas como nem tudo é um mar de rosas, sempre tinha aqueles crentes hipócritas que adoram julgar tudo e todos para dizer pra mim que rock é do diabo e que é "pecado" ouvir rock. Aí peguei nojo. Resolvi sair em busca da verdade. Vasculhei na net, li livros, li a bíblia e cheguei à simples conclusão: Eu sou livre! Livre pra escolher o que eu posso fazer e o que eu quero escutar... esse é o livre arbítrio que a bíblia fala. Ser crente é ser livre, e não ser proibido de fazer um monte de coisas.

Hoje eu tenho nojo da religião, que dita regras e deixa o ser humano preso à elas. O tempo de regras já passou! Estamos no Novo Tetamento, No século 21! Vamos nós mesmos ditar nossas próprias regras! Não esquecendo do bom senso, da ética, da amizade, do amor... enfim, não esquecendo dessas coisas que deixam nosso mundo um pouco mais feliz. Afinal, o ser humano sempre inventou regras egoístas, mesquinhas, mercenárias e más. Sempre ditanto que quem tem mais dinheiro tem mais poder...


Como diria meu grande amigo Tim Maia: "Não quero dinheiro, eu só quero amar!"

Um comentário:

Daynara A. disse...

Oláá!
Eu tbm amo música. Acho que música e fotografia seriam 2 formas de terapia pra mim... (risos)
Música nos faz desabafar sem gritar. Coisa booa!
Ééé.. tbm não gosto mt de religiões que ditam regras. Não só de religiões.. mas tbm pessoas e/ou qq lugar, mas infelizmente sempre nos deparamos com alguma coisa que devemos seguir. O jeito é saber lidar e não mudarmos nossa personalidade por causa delas.. vms respeitar, mas sempre prevalecer oq nós pensamos. Coisa de adolescente... hehe

Muito bom conhecer alguém que pensa como eeu!

Grande abraço!

ps: Owwn, foi mal o 'foda-se' na postagem lá no Photograph.. hehe. Sabe como éé.. qnd a gt quer desabafaar... Mas foi sem maldade. =D